sábado, 13 de março de 2010

Chet Baker

A postagem de hoje e dedicada a um cara muito interessante, e com uma história bastante curiosa em suas passagens pelo Brasil: Chet Baker.
Como a maioria dos artistas de blues e jazz, este jazzeiro era mais conhecido por seu apelido que pelo nome verdadeiro: Chesney Henry Baker Jr nasceu em Oklahoma (EUA) e morreu em Amsterdã aos 59 anos de idade.
Trompetista, viajado por todo o mundo e com problemas sérios com álcool e drogas, carreava consigo a polêmica como sobra do talendo luminoso: já esteve preso por diversas vezes, já foi espancado por causa de dívidas com heroína e, por conta disso, teria perdido diversos dentes.


Álbum com os principais sucessos de Chet Baker: link senha: radiodada

Escutando um pouco da sua obra (link de um disco com variados sucessos), é fácil ver que era adepto do improviso com poucas notas, sem seguir a linha dos malabaristas do gênero. Divulga-se que para tocar, pedia apenas o tom e "mandava bala". Muito informal, não mantinha e seguia registros formais de música em partitura.
Esteve no Brasil para o Free Jazz Festival. Segue trecho de seu artigo relacionado na Wikipedia:

Em 1985, Chet Baker esteve no Brasil para duas apresentações na primeira edição do Free Jazz Festival. A banda era formada pelo pianista brasileiro Rique Pantoja (com quem Chet já havia gravado
um disco no início dos anos 80 - Chet Baker & The Boto Brasilian Quartet), pelo baixista Sizão Machado, pelo baterista americano Bob Wyatt e pelo flautista Nicola Stilo. A primeira apresentação, no Hotel Nacional, na cidade do Rio de Janeiro, foi considerada decepcionante, mas a apresentação em São Paulo, tida como um sucesso, quase entra para a história do Jazz pela porta dos fundos: depois do espetáculo, já em seu quarto, no Maksoud Plaza, Chet surrupiou a maleta do médico que o acompanhava e tomou doses cavalares das drogas que lhe estavam sendo administradas para  controlar as crises de abstinência. Chet teve uma overdose e quase morreu.

Neste mesmo ano, iniciou com Rique Pantoja, em Roma, as gravações de Rique Pantoja & Chet Baker (WEA, Musiquim), que terminariam em São Paulo, no ano de 1987. O LP foi um sucesso de crítica.

Em maio de 1983, durante uma de suas inúmeras viagens à Holanda, produziu gravações com o  pianista Michael Graillier e com o baixista italiano Ricardo Del Fra, parceiro do baterista brasileiro  Afonso Vieira.

Baker morreria em Amsterdã, de forma trágica e misteriosa, na madrugada de 13 de Maio de 1988,  quando despencou da janela do hotel.

Até hoje resistem muitas controvérsias sobre a causa de sua partida: suicídio ou acidente?

Chet foi enterrado no "Inglewood Park Cemetery", em Los Angeles.

Powered by ScribeFire.

terça-feira, 9 de março de 2010

B.B.King - Uma das coleções mais completas, aqui para download via Torrent

Pessoal, como falei em post no blog antigo, o B.B.King fará quatro apresentações no Brasil neste mês de março. Para deixar todo mundo no clima do nome mais popular do blues mundial, estou colocando aqui um torrent com 27 álbuns deste grande gênio.


Você vai baixar um arquivo do tipo .TXT que contém as explicações de como baixar todos estes CDs de uma só vez, utilizando um programa do tipo uTorrent ou Bitcomet.

Os álbuns mais novos não estão inclusos nesta coletânea, e serão postados posteriormente. Seguem algumas capas de albuns inclusos  nesta coletânea:



Para os que desejam aprender um pouco sobre o blues, esta coleção já começa com o mais popular de todos.


Powered by ScribeFire.

Paula Morelembaum - Grande nome da MPB

Eu já havia falado desta magnífica cantora anteriormente no outro blog, mas as circunstâncias que me fazem falar dela agora são especiais.
Na noite desta segunda-feira, eu estava caminhando em direção ao Méier, pra dar uma passada no caixa eletrônico e ouvia a MPB FM 90.3 do Rio de Janeiro. Tinha acabado de ouvir um programa especial aprezentado pela Isabella Taviani (outro grande nome da MPB a quem pretendo dedicar uma postagem completa em breve) e veio em seguida um curto programa, chamado "Sintonia Fina", apresentado pelo comentarista musical Nelson Motta (o mesmo da coluna sobre música apresentada semanalmente no Jornal da Globo) e ele começou de cara falando o nome dela: Paula Morelembaum.

Paula fez parte da banda de Tom Jobim por 10 anos e viajou por todo o mundo.
Seus discos são fantásticos, do ponto de vista da qualidade e da originalidade. Ela fez diversas regravações de grandes sucessos, dando a eles uma nova roupagem, unindo a MPB a tons eletrônicos, tudo sem exageiros e com muita sofisticação. Os discos mais recentes dela são "Berimbaum", "Telecoteco" e "Bossarenova".
Seguem imagens dos discos comentados nesta postagem.

          

"Berimbaum" é um disco de 2004, um trabalho um pouco mais antigo se comparados aos outros dois. É neste que se sente com mais intensidade o mix com tons de música eletrônica.
"Telecoteco - um sambinha cheio de bossa" tem uma cara mais samba (aos desavisados: samba e pagode são coisas beeeem diferentes), com uma levada bem bossa nova, tudo isso embrulhado com muito cuidado em cordas, metais e uns toques de eletrônico.
"Bossarenova" é mais recente, e possui ficha técnica oficial datando de 2009,. Portanto, considerando que trabalhos como este, que focam na qualidade musical, primando pelo artístico e deixando de lado o apelo das massas, podemos dizer que trata-se do álbum "Zero Km 2.4L 16V" da cantora.

Já escutei os dois primeiros, só falta ouvir o Bossarenova. A qualidade é de altíssimo nível  e a satisfação é garantida.
Pena que uma cantora madura, com anos de estrada e do nível que ela exibe seja tão pouco conhecida pela maioria das pessoas. Não pela capacidade dela, mas realmente pelo baixo interesse do público. Trata-se de um trabalho de extrema delicadeza, portanto somente para bons gostos.


Powered by ScribeFire.

segunda-feira, 8 de março de 2010

UM BARQUINHO E TUDO AZUL: O que é este blog?

Pessoal, finalmente resolvi organizar minhas postagens nos meus blogs.
Inicialmente eu criei o "DIRETO NA JUGULAR", onde postava assuntos que me interessavam e, além disso (por dizer principalmente), utilizá-lo para criticar assuntos como política, cultura, etc.
O blog foi tomando outra cara, onde passaria a falar de música, e com isso ficou um pouco confuso pois ainda sinto necessidade de postar coisas relacionadas a críticas, assuntos que muitas vezes não têm nada a haver com música e afins.
Portanto, a partir de agora, teremos dois blogs que serão atualizados conforme encontre coisas interesantes para falar.

  • Um Barquinho e Tudo Azul (http://umbarquinho.blogspot.com) - Aqui falaremos de boa música: jazz, blues, mpb, bossa nova, samba etc. Divulgarei informações sobre os principais músicos, compositores, cantores e artistas de importância para cada um dos estilos acima.
  • Direto na Jugular (http:/diretonajugular.blogspot.com) - Continuará a ser um espaço para críticas ligadas a política e notícias em geral que tenham importância e destaque na mídia falada e escrita.
Portanto, pessoal, agora teremos dois canais para conversar.

Um grande abraço.


Powered by ScribeFire.